Tumores do
Mediastino

Tumores do Mediastino

Mediastino é o espaço que fica atrás do osso esterno (no meio do tórax), no espaço entre os dois pulmões. Nessa localização estão algumas estruturas como: o timo, tireoide intratorácica, gânglios mediastinais, coração e grandes vasos, esôfago e coluna. Portanto, todas as doenças que possam comprometem esses órgãos são as doenças chamadas “do mediastino”.

O cirurgião torácico César Zuccoli lista quais as doenças que acometem o mediastino. “Existe a do ântero-superior (tumor do timo, timona, bócio intratorácico, teratoma, linfomas do tórax e tumores germinativos), a do mediastino médio (cistos entéricos, cistos pericárdicos, cistos broncogênicos, linfomas, tumores do coração e pericárdio e adenomegalias mediastinais) e a do mediastino posterior (tumores de nervos, feocromocitoma, aneurismas da aorta, tumores e cistos do esôfago)”, enumera o médico.

Tumores Mediatismo

Segundo Zuccoli, esse tipo de doença se manifesta pela compressão de estruturas vizinhas, causando dor torácica, sensação de peso, tosse seca, dificuldade respiratória, aumento no volume da região cervical (pescoço), dificuldade de engolir alimentos e infecção pulmonar de repetição.

Os sintomas da maioria desses tumores somente serão sentidos após os mesmos alcançarem um tamanho volumoso. Portanto, o diagnóstico é feito geralmente através de uma radiografia de tórax de rotina. A seguir, deve ser feita uma tomografia de tórax e, dependendo do que for encontrado, uma cintilografia ou uma ressonância magnética. “Uma endoscopia respiratória ou digestiva também pode ser realizada”, complementa o especialista.

O diagnóstico definitivo dos tumores do mediastino será feito através de uma biópsia e exame da anatomia patológica. Em alguns pacientes, essa biópsia poderá ser uma punção aspirativa. Caso seja necessário, outro método cirúrgico (mediastinoscopia, videocirurgia torácica, minicervicotomia ou cirurgia torácica minimamente invasiva), poderá ser usado para se obter um fragmento maior.

Zuccoli observa que o tratamento irá depender do diagnóstico obtido nas biópsias, idade do paciente, estado geral e do tipo de tumor. “A maioria dos tumores do mediastino pode ser tratada através de intervenção cirúrgica. O complemento com quimioterapia após a cirurgia, eventualmente, será necessária. A grande parte dos linfomas é combatida com quimioterapia, mas se após o tratamento ainda houver massa tumoral, é recomendada a retirada cirúrgica”, finaliza o cirurgião torácico.

Tumor Mediastino
Tumor Mediastino

Agende já a sua consulta