Eventração
diafragmática

Eventração diafragmática

A eventração diafragmática é uma má formação congênita ou adquirida, que ocorre quando a musculatura do diafragma está defeituosa. Nessa anormalidade não há o rompimento do diafragma, mas sua musculatura se torna flácida, permitindo que os órgãos do abdome se desloquem para a cavidade torácica.

“O caso mais comum de deslocamento é o do estômago, que sobe para o tórax”, explica o cirurgião torácico César Zuccoli.

O diagnóstico pode ser feito através do exame de fluoroscopia ou de uma ultrassonografia em tempo real. “Com a vantagem da segunda não expor o paciente a radiação ionizante”, frisa Zuccoli.

Eventração Diafragmática

Algumas pessoas não apresentam qualquer sintoma ou complicação decorrente da presença da eventração diafragmática. Entretanto, de acordo com o cirurgião, existem transtornos que a doença pode causar. “Pode haver perda de peso, já que a pessoa come de forma fracionada, arritmias ao fazer algum tipo de esforço, facilidade em produzir secreções pulmonares, além de pneumonia”, ensina.

César Zuccoli também comenta sobre as formas de tratamento da eventração diafragmática. “Nos casos em que os sintomas são mais evidentes, o procedimento cirúrgico é o mais indicado, utilizando-se para isso a técnica de pregueamento (aproximação dos tecidos musculares através de sutura) da cúpula acometida, por via torácica. Já em casos mais discretos, o tratamento dos sintomas é feito com administração de anti-inflamatórios, que apresenta bons resultados, com cura total”, encerra.

Médicos

Agende já a sua consulta