Broncoscopia
flexível

Broncoscopia flexível

A broncoscopia flexível é um procedimento invasivo capaz de visualizar a cavidade nasal, faringe, laringe, cordas vocais, traqueia e árvore brônquica. É bastante seguro, com mínima mortalidade e baixo índice de complicações. A broncoscopia proporciona a visualização direta da árvore traqueobrônquica, sendo realizada através de aparelhos flexíveis ou rígidos.

Segundo o cirurgião torácico Ricardo Lucatto Baida, por conta de sua precisão, a broncoscopia é o exame mais utilizado para o diagnóstico das doenças dos brônquios e pulmões. “Com esse exame, é realizada a coleta de material do interior dos brônquios e pulmões. Após a coleta, o material é enviado para o laboratório de patologia e o laboratório de análises clínicas.

Dessa forma, é possível obter o diagnóstico preciso de cada doença e iniciar o tratamento mais indicado, aumentando assim a chance de cura”, ressalta.

Broncoscopia

Existe ainda a broncoscopia rígida, que assim como a flexível, também é um procedimento invasivo, mas realizado com cilindros de aço de diâmetros variáveis, de acordo com os tamanhos dos tubos orotraqueais.

Alguns cuidados devem ser tomados antes da realização do exame, como permanecer em jejum de 8 horas para sólidos e de 4 horas para líquidos sem resíduos, levar todos os exames (principalmente radiografias e tomografias) previamente realizados para serem revistos na hora da broncoscopia, além de apresentar-se para o exame acompanhado, pois durante o procedimento são usadas medicações que causam sono. “O médico também deve ser informado sobre os medicamentos usados pelo paciente, principalmente anticoagulantes (substâncias que impedem a formação de coágulos no sangue)”, acrescenta Ricardo Baida.

Segundo o cirurgião torácico, a alimentação após o exame poderá ocorrer quando o paciente estiver bem acordado e andando sem ajuda. O consumo de bebidas alcoólicas até 24 horas após a realização do exame deve ser evitado e se ocorrer febre, de até 39º, não significa uma infecção. “Neste caso, é liberada a utilização de uma medicação antitérmica”, finaliza Baida.

Broncoscopia
Broncoscopia

“Além dos antibióticos, é importante a adoção da fisioterapia respiratória, pois a secreção deve ser drenada efetivamente para a obtenção do sucesso terapêutico”, diz o médico.
Segundo ele, quando existe a suspeita de a causa ser uma obstrução das vias aéreas, o médico deve realizar uma broncoscopia para confirmação diagnóstica, e posteriormente, tentativa de desobstrução das mesmas.
Após todas as formas de tratamento se esgotar, a doença persistir e houver risco de maiores complicações (abcesso crônico), deve-se indicar a intervenção cirúrgica para a retirada do abscesso.
A taxa de mortalidade de pacientes com abcesso pulmonar é de aproximadamente 5%. “Essa porcentagem é mais elevada quando o indivíduo já se encontra debilitado, apresenta uma imunodeficiência, um câncer ou um abcesso de grande volume”, finaliza o especialista.

Broncoscopia

Agende já a sua consulta